O primeiro dia na escola

escola

 

Primeiro dia de aula. Primeiro dia de aula da vida. Novidade para a criança. Novidade para os pais da criança. Turbilhão de emoções.

 

A criança, ainda pequena, não sabe muito bem o que a espera. Os pais, embora não saibam exatamente, imaginam. E imaginam o melhor, que a adaptação de seus filhos seja ótima, melhor ainda que a deles quando eram pequeninos. Todo início gera esperança, mas também ansiedade.

 

O segredo deve ser canalizar toda a ansiedade em esperança mesmo. Que aconteçam coisas boas. Que a criança tenha vivências positivas. Como dizia o mestre Paulo Freire, “esperança vem de esperançar, que nada tem a ver com esperar. Esperar é passivo. Esperançar é ativo. Esperança faz você se levantar, ir atrás, construir, não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo. Um modo melhor”.

 

Primeiras impressões. Dos alunos, dos professores, dos pais dos alunos, que apesar de não fazerem parte direta do dia-a-dia pedagógico, são peças-chave na educação. Se por um lado “a primeira impressão é a que fica”, por outro lado, “não se deve julgar um livro pela capa”.

 

Enfim…

 

Que os dias seguintes conservem a magia do primeiro dia de aula. Que as crianças possam utilizar o espaço de sala de aula em seu melhor, para que suas habilidades e competências sejam desenvolvidas em sua plenitude. Que laços se formem no ambiente escolar. Laços que sigam até a vida adulta, se possível for. Que as crianças possam sair da escola tão felizes quanto entraram, ou, no minímo, iguais.

 

Dedico este texto a você, minha filha Isabel. Que seu ano seja pleno, cheio de descobertas e aprendizado. Que a escola seja um ambiente acolhedor, frutífero, amigável, um porto seguro.

 

Seja feliz, filha amada!

Tatiana Silvério
Tatiana Silvério
{pedagoga, editora do blog Curtindo com Crianças e mãe da Isabel}

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *